O NORDESTE / Enciclopédia Nordeste / Museu do Trem, Recife

Pesquisar em ordem alfabética

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W Y X Z
  • M

Museu do Trem, Recife

  • Tamanho da letra

    Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
  • Imprimir

    Imprimir
  • Enviar por e-mail

    Enviar por e-mail
Voltar

Museu do Trem, Recife       
Escrito por Administrator    
Seg, 05 de Abril de 2010 13:37 
Semira Adler Vainsencher

semiraadler@gmail.com

Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco

Em 1972, na antiga Estação Central, hoje Metrô do Recife(METROREC), foi criado o Museu do Trem. Este teve como patrono o sociólogo e antropólogo Gilberto Freyre e foi orientado pelo então Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, hoje Fundação Joaquim Nabuco.

No pátio do Museu do Trem estão expostos um reboque, duas locomotivas do tipo Maria-fumaça, e uma locomotiva movida a óleo diesel.

           

Ali, o visitante pode apreciar o acervo iconográfico dos trens que circulavam por vários Estados do Nordeste do Brasil. O acervo evidencia a história da locomotiva, a história dos trilhos, fotos da primeira locomotiva e de outras estações de trens, trechos férreos com rodas de locomotivas, bem como cadeiras, vidros, janelas e porta-bagagens que pertenceram a vagões de primeira classe.

O Museu oferece aos visitantes centenas de objetos, ainda, a exemplo de caldeiras, geradores, baterias, lampiões, sinos, relógios, telégrafos, teodolitos, balanças, telefones, objetos variados (como porcelanas inglesas), além de uma série de livros, fotos e documentos sobre o tema.

Também estão presentes no Museu vários quadros de Gilberto Freyre, pintados à mão com lápis de cera, assim como uma placa que foi trazida da Estação das Cinco Pontas - que foi demolida com a edificação do viaduto - onde se lê o seguinte:

Daqui partiu a 8-2-1858 o primeiro trem da Estrada de Ferro do Recife ao São Francisco ("Recife and S. Francisco Railway Company"), inaugurando assim o trecho entre a Capital e a então vila do Cabo. (Memória do Inst. Arch. Hist. E Geogr. Pernambucano e da Rede Ferroviária do Nordeste no 1º centenário da inauguração). Recife, 8-2-1928.

É possível se observar, ainda, vários elementos do gabinete de trabalho do engenheiro Edgard Werneck (cujo nome foi dado à estação de Areias), tais como bureau, máquina de datilografia, máquina de calcular, carimbos pessoais, porta-moedas, lampiões e filtros.

O Museu do Trem funciona na antiga Estação Central, na Praça Visconde de Mauá, s/n, no bairro de São José, na cidade do Recife. Ele é gratuito e encontra-se aberto ao público de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

                                                                                                                Recife, 24 de maio de 2004.
 
FONTES CONSULTADAS:

FRANCA, Rubem. Monumentos do Recife: estátuas e bustos, igrejas e prédios, lápides, placas e inscrições históricas do Recife. Recife: Secretaria de Educação e Cultura, 1977.

ROCHA, Tadeu. Roteiros do Recife (Olinda e Guararapes). 3. ed. Recife: Gráfica Ipanema, 1967.
 

                                  (Texto atualizado em 10 de outubro de 2008)
 

Siga www.onordeste.com pelo Twitter

Palavras-chave: